Notícias

Ampliação do atendimento nos Postos de Saúde é defendida em temática do OP

Última plenária da rodada de assembleias temáticas do Orçamento Participativo 2016-2017 definiu prioridades e elegeu conselheiros para a temática Saúde e Assistência Social.

OP define prioridades na Saúde
Última plenária da rodada de assembleias temáticas do Orçamento Participativo 2016-2017 definiu prioridades e elegeu conselheiros para a temática Saúde e Assistência Social.

A última plenária da rodada de assembleias temáticas do Orçamento Participativo (OP) 2016-2017 aconteceu na noite desta quinta-feira (17/11), definindo as prioridades para Saúde e Assistência Social, para as quais estão reservados R$ 1,9 milhão no plano de investimentos. O vereador Clàudio Janta esteve presente, em mais uma noite de diálogo e participação no centro de eventos Casa do Gaúcho, onde sua principal bandeira na Câmara Municipal foi lembrada pelas lideranças comunitárias inscritas: a ampliação do atendimento nos Postos de Saúde.

Laura Elisa Machado, conselheira da região Eixo-Baltazar, enfatizou a parceria das comunidades com a organização do OP para viabilizar as demandas, apesar das dificuldades orçamentárias. “Os próximos governos estão vendo que passamos por um momento ruim, mas essas pessoas são nossos parceiros, lutaram lado a lado para viabilizar as demandas e seguimos pedindo atendimento ampliado até as 24 horas”, ressaltou. Ela também solicitou à Secretaria Municipal de Saúde um demonstrativo da situação financeira da pasta para cobrir, não apenas a construção de unidades, mas os custos operacionais.

O secretário de Saúde, Fernando Ritter, enfatizou em sua manifestação a conclusão do processo de informatização nas unidades de saúde, que contam com prontuário eletrônico, conexão wi-fi e tablets para uso dos profissionais. “Ainda falta integrar com unidades de urgência e emergência, mas estamos recuperando o tempo perdido. Estamos oficializando agora, somos a única capital 100% SUS”, declarou.

Ritter também ressaltou que o Ministério da Saúde não corrige há seis anos os valores repassados ao Município, o que gera dificuldades para a gestão. Ainda assim, acrescentou que estão sendo feitos esforços para disponibilizar “leitos de retaguarda” no Hospital Parque Belém, com o intuito de desafogar emergências e realizar cirurgias de baixa e média complexidade. Também destacou que, somando as demandas registradas nos Planos de Investimentos e Serviços de 2011 e 2017, deve ser viabilizado o montante de R$ 2,2 milhões para as obras da UBS da Vila Castelo – principal demanda da temática.

Como prioridades de investimento para a Saúde em 2017, os participantes Reforma, Ampliação e Construção de Postos de Saúde; Construção e Ampliação da Rede Especializada; Ampliação dos Serviços da Rede Básica e Acessibilidade e Mobilidade Urbana. Para a assistência social, os temas eleitos foram Atendimento à Criança e ao Adolescente; Bolsa-Qualificação; Atendimento ao Idoso; e Atendimento à Família.

Para o Conselho do OP (COP), foi eleita por aclamação a chapa única formada por Kelly Ramos (1ª titular), Jaqueline Beatriz da Silva Antonio (2ª titular), Nidia Maria Andrade de Albuquerque (1º suplente) e Ana Cristine P. Machado de Aguiar (2º suplente). Agradecendo a confiança para representar a temática, Kelly Ramos cobrou a “separação urgente” dos temas da Saúde e Assistência Social para os próximos anos.

Texto: Andréia Sarmanho (reg. prof. 15.592)

Comentários