Notícias

Clàudio Janta integra seminário sobre Movimento Sindical brasileiro

O sindicalista e vereador Clàudio Janta participou do evento nesta quinta e sexta-feira, onde defendeu mais participação das entidades de classe na discussão de demandas sociais.

Fetracos discute sindicalismo
O sindicalista e vereador Clàudio Janta participou do evento nesta quinta e sexta-feira, onde defendeu mais participação das entidades de classe na discussão de demandas sociais.

O sindicalista e vereador Clàudio Janta esteve, no final desta semana, em Capão da Canoa, no litoral gaúcho, onde integrou o seminário "O Movimento Sindical Brasileiro", promovido pela Fetracos-RS, voltado à discussão da influência do cenário político e econômico às entidades de representação classista dos trabalhadores. Clàudio Janta, que é dirigente licenciado do Sindicato dos Comerciários de Porto Alegre (Sindec-POA) e da federação da categoria, explanou sobre entraves políticos a avanços da pauta trabalhista e à atividade dos sindicatos.

Não adianta falar em unidade sindical enquanto há pelegada atravancando a luta da classe trabalhadora, os mesmos que ontem comemoraram a manutenção do veto da presidente Dilma à fórmula 85/95 das aposentadorias, que simbolizava o fim do fator previdenciário, a nossa maior luta" denunciou.

Outro obstáculo ao fortalecimento da classe trabalhadora, segundo ele, são as "regras obscuras" que regem a atividade sindical no Brasil. Janta questionou a inexistência de uma legislação mais sólida para regulação dos sindicatos e lamentou que o sistema atual deixe "brechas" para práticas irregulares, que acabam enfraquecendo as entidades e o movimento sindical, como um todo.

Outro ponto levantado pelo sindicalista e vereador foi ajuste fiscal, sentido, principalmente, pelos trabalhadores.

Além das medidas provisórias que atacaram no canetaço os direitos adquiridos, estamos vivendo uma política econômica perversa, de juros altos para segurar a inflação e agradar os banqueiros. A solução da crise e da recessão não é esse arrocho, é reduzir a taxa de juros, voltar a empoderar o trabalhador, estimulando o consumo, a nossa produção e a nossa indústria" avaliou, defendendo que os sindicatos sejam mais participativos no debate da crise econômica.

Encerrando a participação no seminário da Fetracos, Janta defendeu que a pauta do movimento sindical precisa estar afinada com a agenda de demandas sociais. Ele reforçou que os sindicatos precisam lutar pela efetiva melhoria de serviços básicos, como saúde, educação, transporte e segurança, e "não apenas por aumento salarial".

Texto: Andréia Sarmanho (reg. prof. 15.592)

Comentários