Notícias

Clàudio Janta palestra sobre o protagonismo dos novos partidos políticos

O segundo dia de debates do Ciclo de Palestras sobre Formação Sindical e Política da Fetracos-RS começou com a palestra do vereador de Porto Alegre e líder da Força Sindical-RS e Solidariedade-RS, Clàudio Janta, falando sobre o protagonismo dos novos partidos políticos no ano eleitoral de 2014.

Seminário da Fetracos
O segundo dia de debates do Ciclo de Palestras sobre Formação Sindical e Política da Fetracos-RS começou com a palestra do vereador de Porto Alegre e líder da Força Sindical-RS e Solidariedade-RS, Clàudio Janta, falando sobre o protagonismo dos novos partidos políticos no ano eleitoral de 2014.

Janta explicou que a criação do Solidariedade se deu pelo fato de que nenhum partido político existente tinha uma linha reta na defesa dos direitos dos trabalhadores.

Os partidos perderam a identidade porque os políticos tomaram conta do partido, deixando de lado as bandeiras dos trabalhadores e da sociedade. O Solidariedade é um partido que nasce para resgatar os direitos dessa categoria” disse.

O Solidariedade já tem em sua composição 24 Deputados Federais que, conforme o vereador Janta, sabem que para ingressar no Solidariedade tem que estar engajados na luta pelos direitos do trabalhador. Além disso, o partido conta com um senador, 81 deputados estaduais, 205 prefeitos e 1561 vereadores.

O líder do Solidariedade-RS também falou da sua atuação como vereador de Porto Alegre.

A gente tem feito muito pelos trabalhadores na Câmara de Vereadores, nosso poder é incalculável. Onze meses atrás eu disse que a nossa maior luta era pelos Postos de Saúde 24h e conseguimos aprovar R$ 8 milhões no Plano Plurianual e, para o ano que vem, aprovamos 16 Postos de Saúde abertos até as 22h, em fase experimental” relatou.

Após os questionamentos do público, o Presidente em exercício da Federação, Dionisio Mazui, fez suas considerações finais agradecendo ao vereador Janta pela palestra.

Foi muito importante principalmente para esclarecer e até mesmo criar questionamentos entre os nossos companheiros, pois essas dúvidas nos impulsionam a ir em busca de respostas que possam fazer com que criemos uma consciência política” concluiu.

Texto: Gabriella Oliveira – Jornalista MTE 16332

Comentários