Notícias

Conselheiros do Orçamento Participativo discutem invasão do Demhab

O vereador Clàudio Janta reforçou o apelo da conselheira Laura Elisa Machado, que pediu sensibilidade do Legislativo e apoio em busca da desocupação da sede do departamento, que está invadida desde 14 de julho.

Invasão do Demhab
O vereador Clàudio Janta reforçou o apelo da conselheira Laura Elisa Machado, que pediu sensibilidade do Legislativo e apoio em busca da desocupação da sede do departamento, que está invadida desde 14 de julho.

A invasão da sede do Departamento Municipal de Habitação (Demhab) foi o tema da Tribuna Popular desta segunda-feira (1º/8), na Câmara Municipal de Porto Alegre. Em nome dos conselheiros do Orçamento Participativo, Laura Elisa Machado, conselheira da região Eixo Baltazar, pediu apoio dos vereadores para que se viabilize a desocupação do órgão, que está invadido desde o dia 14 de julho. A paralisação das atividades do departamento, segundo ela, estaria ameaçando direitos de milhares de habitantes das comunidades que necessitam ter acesso ao órgão.

Desocupem o departamento, liberem o acesso às comunidades. O direito de um termina onde começa o do outro e estão tirando o nosso direito de acessar o departamento e descaracterizando um processo que existe em Porto Alegre há 27 anos, de participação através do Orçamento Participativo" apelou Laura.

O vereador Clàudio Janta reforçou o apelo da conselheira, enfatizando que apesar da morosidade em muitos dos processos de regularização fundiária, "nada justifica o que está ocorrendo agora". O vereador salientou que, assim como na invasão da Câmara Municipal, em 2013, a continuidade das atividades normais do órgão acaba inviabilizada, ameaçando direitos, inclusive o aluguel social de muitas famílias.

É legítima a preocupação dos Conselheiros do OP, porque o Orçamento Participativo pertence à cidade de Porto Alegre, ao povo. Não pertence a nenhum partido, prefeito e o que precisamos é de diálogo, de participação popular, não de invasão espontânea de quem não ocupa o que deveria, que são os espaços de discussão. O OP é um case, um exemplo, que tem que ter respeitadas as suas assembleias, suas demandas, suas decisões. Cadê a coragem de cobrar de quem realmente é responsável? Que ocupem a prefeitura, mas reforçarmos o apelo pela desocupação do Demhab" completou.

Texto: Andréia Sarmanho (reg. prof. 15.592)

Fotos: Ana Cristina Silva

Comentários