Notícias

Cuthab discute contrapartidas para o Bairro São Sebastião

Na noite desta terça-feira (9/4), o vereador Clàudio Janta participou de reunião externa da Comissão de Urbanismo, Transporte e Habitação (Cuthab), da Câmara Municipal, com a presença dos moradores do bairro São Sebastião, para solucionar impasses junto aos órgãos responsáveis.

Bairro São Sebastião
Na noite desta terça-feira (9/4), o vereador Clàudio Janta participou de reunião externa da Comissão de Urbanismo, Transporte e Habitação (Cuthab), da Câmara Municipal, com a presença dos moradores do bairro São Sebastião, para solucionar impasses junto aos órgãos responsáveis.

O encontro aconteceu na Escola de Ensino Fundamental Ana Nery, reunindo dezenas de moradores das proximidades do empreendimento da construtora Goldsztein Cyrela. A comunidade solicitou a audiência para buscar esclarecimentos sobre a construção de um muro, erguido entre a Avenida Sertório e a Rua Presidente Juarez, que estaria causando transtornos em várias residências da rua Lasar Segall e, também, para debater as contrapartidas devidas pela empresa à região.

O vice-presidente da Associação dos Moradores do Bairro São Sebastião (Ambass), Gilmar Drago, afirmou que desde 2010 a comunidade cobra explicações sobre os R$ 900 mil devidos pela Goldsztein Cyrela, relativos a 20% do total da área do empreendimento, que deveriam ser empregados na aquisição de outras áreas públicas a serem utilizadas como equipamentos comunitários na mesma região. Dentre as demandas, apresentadas pela presidente da Ambass, Martina Charão Ancina, estão ainda a construção da sede da associação junto ao terreno situado à Rua Augusto Atílio Giordani, reforma e pintura dos prédios da Rua Lasar Segall próximos às torres erguidas pela construtora, uma quadra de esportes coberta para E.E.E.F Ana Nery, duas motos para o policiamento na região, asfalto nas ruas do entorno do empreendimento e sinalização de trânsito, placas com nome dos logradouros, bem como faixas de segurança para pedestres.

O secretário adjunto da Secretaria Municipal de Urbanismo (Smurb), Ricardo Gothe, afirmou que a Goldsztein Cyrela depositou, no dia 14 de fevereiro deste ano, o valor de R$ 4,1 milhões no "Fundo da Recompra" e que as áreas onde recursos serão investimentos serão determinadas pela Secretaria Municipal do Planejamento. Sobre o muro, Gothe afirmou que obra obedece todas as especificações técnicas legais e convidou a Ambass para uma reunião com os engenheiros e arquitetos para mais esclarecimentos.

Após depoimentos dos moradores, que explicaram transtornos vividos em decorrência da construção do muro, que bloqueia luz solar nas residências, causando umidade, o vereador Clàudio Janta criticou a obra e cobrou alternativas.

Às vezes parece que a questão ambiental está acima do bem estar das pessoas. Quando obras agridem a natureza, as soluções são mais rápidas criticou Janta, afirmando que reunião da Ambass com técnicos responsáveis para avalizar projeto está descartada.

Janta lembrou ainda alteração na legislação municipal, que determina que as contrapartidas devidas pelos empreendimentos podem ser revertidas diretamente em obras para a região. Com a realização do depósito, só haverá liberação do dinheiro após um prazo de seis meses e os moradores do São Sebastião terão de recorrer ao município para serem contemplados.

O diretor de engenharia da construtora, Rogério Raabe, comentou que o depósito de R$ 900 mil não foi efetuado anteriormente porque o cálculo tributário da prefeitura se alongou por muitos meses, e que valor depositado, se aplicado na comunidade, supriria sete vezes mais a demanda reivindicada pelos moradores. Colocando-se à disposição da comunidade, o representante da empresa comprometeu-se a atender diretamente duas das demandas: a doação das motocicletas à Brigada Militar para o policiamento na região e a reforma e pintura dos prédios da Rua Lasar Segall.

O presidente da Cuthab, vereador Delegado Cleiton (PDT), afirmou que a Comissão encaminhará um relatório da reunião para o Executivo municipal, solicitando as informações reivindicadas pela comunidade. O vereador Clàudio Janta propôs ainda que fique a cargo da comissão intermediar o diálogo dos moradores com a empreiteira, fiscalizando também o destino das doações prometidas pela empresa.

Também participaram da reunião o engenheiro técnico do DEP, Fausto Vasquez, e o vereador Alceu Brasinha (PTB).

Tribuna Popular na Câmara de Vereadores - 18/04/2013 (19 fotos)

Comentários