Notícias

Cuthab media solução para comunidade da Ponta Grossa

Apresentando problemas além dos inicialmente levantados no documento que originou o encontro, os moradores e representantes pediram solução para impasse ainda mais grave que as melhorias na infraestrutura da área.

Porto dos Casais
Apresentando problemas além dos inicialmente levantados no documento que originou o encontro, os moradores e representantes pediram solução para impasse ainda mais grave que as melhorias na infraestrutura da área.

Segundo a advogada da comunidade, Sirlei Machado da Silva, a área foi desmembrada a partir de 2001 por meio da criação da Cooperativa Porto dos Casais. Entretanto, mesmo os proprietários dos lotes estando em dia com o pagamento do IPTU, uma dívida de aproximadamente R$ 280 mil - referente ao lote integral - está sendo cobrada e impede a concessão de certidões de negativa de débito (CND). Além disso, de acordo com ela, os valores cobrados seriam equivocados por estarem englobando áreas reservadas para praça, escola, posto de saúde e até mesmo as ruas do loteamento.

Para o presidente da Associação Santa Mônica, André Chais, a dívida deve ser cobrada do presidente da Cooperativa Porto dos Casais, conhecido como Marcos. De acordo com Chais, Marcos não teria informado a real situação dos lotes e, portanto, é ele quem deve à prefeitura.

Pelas críticas dos moradores feitas à gestão da cooperativa, os vereadores da Cuthab deliberaram pela realização de uma nova reunião, desta vez com a convocação do presidente da Porto dos Casais.

Através da Cuthab vamos pedir a presença deste presidente e de toda a documentação, atas de constituição e dissolução da cooperativa e dos contratos que asseguravam os serviços básicos de água, esgoto, energia e iluminação encaminhou o vereador Clàudio Janta.

A partir de um estudo mais detalhado da documentação que for apresentada pelos representantes da comunidade, será possível a prestação de queixa na 7ª Delegacia de Polícia e levar o caso ao conhecimento do Ministério Público, que detém real competência para a fiscalização das contas das cooperativas.

Comentários