Notícias

Defesa do emprego e do ganho real de salário marca o segundo dia do Seminário da Fetracos-RS

O segundo dia do Seminário da Fetracos-RS contou na sexta-feira (17/5) com diversas palestras e temas importantes para a formação política e sindical dos comerciários sindicalistas. O sindicalista e vereador, Clàudio Janta, acompanhou os debates do 2º Seminário de Formação Sindical e Política acontece no Hotel Villa Michelon, em Bento Gonçalves.

Mais emprego e salário
O segundo dia do Seminário da Fetracos-RS contou na sexta-feira (17/5) com diversas palestras e temas importantes para a formação política e sindical dos comerciários sindicalistas. O sindicalista e vereador, Clàudio Janta, acompanhou os debates do 2º Seminário de Formação Sindical e Política acontece no Hotel Villa Michelon, em Bento Gonçalves.

O primeiro palestrante foi o assessor técnico da Força Sindical, João Guilherme Vargas Neto, abordou o tema: estrutura sindical brasileira, avanços e retrocessos.

Segundo Vargas, há dois itens altamente positivos que mostram a nossa realidade diferente da realidade que acontece em geral no mundo: o emprego e o ganho real de salário. O emprego, segundo ele, dá garantia de base para o conjunto dos trabalhadores obterem suas vantagens.

Ele ainda defende avidamente a luta dos sindicalistas pelo reconhecimento e manutenção destes pontos.

Temos de lutar fortemente para não abrir mão disso (emprego e ganho real de salário). No nosso movimento, a estratégia é mais nos garantir as coisas que são do nosso interesse: lutar para que o Brasil compreenda que isso é correto e justo para o País destaca.

Ainda como terceiro ponto positivo, o assessor aponta para a unidade do movimento sindical, sendo esta o alicerce que constrói uma dinâmica de estratégia de ação relevante e que pode ser utilizado em outras questões pontuais. A exemplo disto a força Sindical utilizou a experiência para reunir mais de 40 mil pessoas na 7ª Marcha dos Trabalhadores a Brasília.

O presidente da Força Sindical-RS e vereador de Porto Alegre, Clàudio Janta, defendeu a criação de uma nova tabela de imposto de renda, para colocar, de fato, dinheiro no bolso do trabalhador. O sindicalista concluiu defendendo que o movimento sindical esteja mais engajado em causas maiores, como a preservação da vida.

Comentários