Notícias

Escola Chapéu do Sol faz apelo para nomeação de professores e porteiro

Em visita à escola, na zona Sul de Porto Alegre, o vereador Clàudio Janta recebeu abaixo-assinado feito pela comunidade escolar solicitando professores e porteiro para normalizar atividades.

Escolas sem professor
Em visita à escola, na zona Sul de Porto Alegre, o vereador Clàudio Janta recebeu abaixo-assinado feito pela comunidade escolar solicitando professores e porteiro para normalizar atividades.

Desde o início do ano letivo, a falta de professores é reclamação recorrente na rede municipal de ensino. Em algumas escolas, como a EMEF Chapéu do Sol, no extremo-sul de Porto Alegre, o problema se arrasta desde o ano passado. Em visita à instituição, na tarde desta terça-feira (5), o vereador Clàudio Janta recebeu um abaixo-assinado da comunidade escolar, que solicita urgência no provimento de vagas de professor e porteiro.

De acordo com o diretor da escola, Fabrízio Carvalho, apelos para a designação de professores para as disciplinas de matemática e geografia tem sido feitos desde o ano passado. Sem providências da Secretaria Municipal de Educação (SMED), algumas turmas enfrentam o cancelamento de aulas. Outro problema que dificulta as atividades escolares é a falta de um servidor para a portaria.

Contávamos com a atividade de um servidor, que era responsável por controlar o acesso dos dos alunos, pais e professores. Desde que ele se aposentou temos que manter o portão fechado com um cadeado e interromper as nossas atividades sempre que alguém precisa entrar ou sair da escola" relata o diretor.

A situação tem mobilizado toda a comunidade escolar, que transformou o apelo da direção em um abaixo-assinado que já conta com mais de 220 assinaturas. Para Ericsson Machado, pai e representante do Conselho Escolar, além de comprometer a segurança da escola com a falta da designação de um responsável pela portaria, pais e alunos enfrentam transtornos.

Em dias de chuva, por não ter porteiro, a demora é grande para abrir o portão, já que os professores precisam sair da sala de aula e interromper a sua atividade. Do lado de fora, o pessoal se molha" relatou.

O vereador Clàudio Janta comprometeu-se em encaminhar pedido de informações e providências à SMED. O assunto também deverá ser levado às comissões da Câmara Municipal, para a convocação de audiência com a participação da comunidade escolar e da secretaria competente.

Comentários