Notícias

Ex-diretor financeiro da Associação de Funcionários da Procempa depõe na CPI

A reunião da Procempa contou nesta quarta-feira (23/10) com o comparecimento do ex-diretor financeiro da Associação dos Funcionários da Procempa (AFP), Lafaiete Everardi dos Santos. O vereador Clàudio Janta (SDD) participou da reunião e questionou o depoente a respeito dos pagamentos efetuados pela companhia no período em que esteve à frente do setor financeiro da associação.

CPI: Ex-diretor da AFP depõe
A reunião da Procempa contou nesta quarta-feira (23/10) com o comparecimento do ex-diretor financeiro da Associação dos Funcionários da Procempa (AFP), Lafaiete Everardi dos Santos. O vereador Clàudio Janta (SDD) participou da reunião e questionou o depoente a respeito dos pagamentos efetuados pela companhia no período em que esteve à frente do setor financeiro da associação.

Os vereadores que integram a CPI da Procempa ouviram, na manhã desta quarta-feira (23/10), o ex-diretor financeiro da Associação dos Funcionários da Procempa, Lafaiete Everardi dos Santos. O depoente afirmou que foi presidente durante três gestões, trabalha há 26 anos na companhia e hoje é analista.

De acordo com Lafaiete dos Santos, a associação foi criada pela Procempa em 1998, no intuito de agregar os funcionários e seus familiares. A associação, conta ele, sempre teve seus eventos custeados. A primeira grande festa teria ocorrido em 2007, em comemoração aos 30 anos da Procempa, na Associação do Banco do Brasil. A Procempa patrocinava outros eventos, como a Feira do Peixe, a Feira do Livro e a Feira de Software Livre.

Os convites das festas eram distribuídos pelas empresas patrocinadoras e vendidos aos funcionários por valores simbólicos" afirmou.

O ex-diretor financeiro afirmou que, em 2004, assumiu a associação e havia um descontrole muito grande nas contas. Segundo ele, foi firmado um novo contrato de prestação de serviço, onde refizeram a contabilidade e os contratos. No mesmo ano foi selado um contrato para administrar a lancheria e organizar custeios de pequenos eventos. Santos também disse que, em 2005, quando começou o governo Fogaça, não houve aumento de gastos.

O INDG fez uma consultoria bastante grande, mudando a forma da prefeitura trabalhar. A Procempa foi elencada como âncora para dar a devida informatização para estes projetos" declarou.

O vereador Clàudio Janta (SDD) questionou o depoente a respeito do pagamento das notas, algumas em suspeita de duplicidade, no período em que o diretor esteve à frente do financeiro da Associação. Janta lembrou o depoimento de funcionários do setor financeiro da companhia que afirmaram haver pagamentos onde as assinaturas necessárias, do diretor presidente e do diretor financeiro da companhia, não foram colhidas. Santos, no entanto, contradisse o relato de que as notas passariam pela área técnica.

Segundo o ex-diretor financeiro, a relação dele com o então presidente Airton Gomes Fernandes era apenas profissional. Questionado sobre os motivos que o levaram a sugerir à presidência a contratação da Bratel em lugar da Pillatel, Lafaiete dos Santos disse que as empresas prestavam serviços distintos. A assessoria jurídica da AFP contratada pelo ex-diretor permanece até hoje. Ele informou ainda que Cláudio Freitas, Jarbas Alaor e Carlos Lisboa eram os técnicos responsáveis pelo serviço contratado pela Pillatel. Admitiu, no entanto, que o seu cunhado chegou a trabalhar na Pillatel por um período de seis meses, mas não soube responder quais atividades ele desempenhava na empresa.

Fonte: CMPA e assessoria

Comentários