Notícias

Janta cobra comparecimento da construtora do Conduto

A obra do Conduto Forçado Álvaro Chaves voltou a ser debatida na Câmara de Vereadores nesta quinta-feira (25/4). Conforme o parecer técnico do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea), problemas na concepção, execução, fiscalização e gestão da obra foram decisivos para o acidente verificado na rua General Bordini, no dia 20 de fevereiro.

Construtora do Conduto
A obra do Conduto Forçado Álvaro Chaves voltou a ser debatida na Câmara de Vereadores nesta quinta-feira (25/4). Conforme o parecer técnico do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea), problemas na concepção, execução, fiscalização e gestão da obra foram decisivos para o acidente verificado na rua General Bordini, no dia 20 de fevereiro.

André Luiz Lopes da Silveira, diretor do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Ufrgs, destacou que o parecer aponta a existência de locais na rede de escoamento que podem formar bolsas de ar, que não tem por onde escapar. Também é citado que, na chegada ao Guaíba foram aproveitadas antigas galerias, quando deveriam ter sido feitas novas. Ao se referir à causa do acidente verificado, as fortes chuvas do dia 20 de fevereiro, disse que elas foram realmente extremas: "mas o conduto foi dimensionado para uma chuva menor".

Tarso Boelter, diretor-geral do DEP, lembrou as medidas tomadas pela prefeitura, tão logo foi verificado o problema no Álvaro Chaves, entre elas a solicitação de parecer técnico ao Crea. Conforme Boelter, também foi chamado o Consórcio PMR, responsável pela obra, para proceder no conserto da estrutura que, segundo ele, ainda está na garantia.

O vereador Clàudio Janta agradeceu a presença dos órgãos presentes e classificou a ausência da empresa responsável construção do Conduto Álvaro Chaves, a Mac, como mais um ato de desconsideração para com a Câmara Municipal.

Estão aqui todos os órgãos e departamentos responsáveis do município, menos quem efetivamente executou a obra. O Ministério Público e a procuradoria, que muitas vezes ficam perseguindo os vereadores, têm de trazer essa empresa aqui finalizou.

Também estiveram presentes no período de Comunicações Temáticas o engenheiro mecânico e de segurança do trabalho e vice-presidente do Crea, Paulo Deni Farias; o engenheiro Artur Lorentz, vice-presidente da Sociedade de Engenharia do RS; e Denise Cantarutti, diretora-geral adjunta do DEP.

Com informações CMPA

Comentários