Notícias

Janta cobra suporte às festividades e eventos do Calendário Oficial de Porto Alegre

O vereador lamentou a "falta de vontade política" da Prefeitura Municipal para a realização da 143ª edição da festa de Nossa Senhora dos Navegantes - principal procissão religiosa da cidade, que reuniu mais de 100 mil pessoas.

Navegantes à deriva
O vereador lamentou a "falta de vontade política" da Prefeitura Municipal para a realização da 143ª edição da festa de Nossa Senhora dos Navegantes - principal procissão religiosa da cidade, que reuniu mais de 100 mil pessoas.

A festa de Nossa Senhora dos Navegantes - padroeira de Porto Alegre e símbolo do mais tradicional evento religioso do Município - foi lembrada na tribuna da Câmara Municipal pelo vereador Clàudio Janta, porém, em tom de cobrança. Enaltecendo os 143 anos da festividade, o parlamentar lamentou a falta de suporte da Prefeitura Municipal à realização do evento, que reuniu mais de 100 mil pessoas.

Reforçando o papel afirmativo e de resgate cultural, social, político ou religioso dos eventos que integram o Calendário Oficial do Município, o vereador frisou que os eventos necessitam, ao menos, de "vontade política" do poder público para que, diante da falta de recursos, se busquem alternativas.

Estamos falando de uma festa equiparada ao Círio de Nazaré, de Belém, à lavagem da escadaria de Nosso Senhor do Bonfim, na Bahia; equiparada à São Cristóvão, no Rio de Janeiro; equiparada à Nossa Senhora de Aparecida, em São Paulo. É a festa da cidade de Porto Alegre, há 143 anos, que acabou sem nenhuma contrapartida do Município, que não podia colocar banheiros, nem levantar o telefone para ir atrás de ajuda financeira" cobrou o vereador.

Nos anos anteriores, a estrutura de som, palco, banheiros químicos, segurança e até os gradis eram fornecidos pelo Município, através da Secretaria Municipal da Cultura. O vereador ainda frisou que na procissão do Morro da Cruz, onde acontece a encenação da Paixão de Cristo, na Páscoa, também não havia recursos suficientes, porém, o governo foi em busca de apoio da iniciativa privada. "Falar em parceria público-privada é moderno, mas não pode servir de pretexto para que o Município abra mão de fazer a sua parte", reforçou.

Carnaval

Encerrando a manifestação, o vereador Clàudio Janta lembrou a aprovação de emenda que estipula que, até o Carnaval de 2018, o poder Executivo Municipal é responsável pela execução dos serviços públicos necessários à realização dos desfiles das agremiações carnavalescas no Complexo Cultural do Porto Seco. A medida foi aprovada junto ao projeto do Executivo que autorizou a permissão de uso do espaço pelas entidades representativas das agremiações carnavalescas, aprovado pelo Legislativo em dezembro.

Texto: Andréia Sarmanho (reg. prof. 15.592)

Foto: Leonardo Contursi/CMPA

Comentários