Notícias

Janta critica possibilidade de voto distrital nos municípios

O vereador comentou ponto polêmico da reforma política defendido no Senado, que visa a implementação de um novo sistema nas eleições para os legislativos municipais.

Voto distrital nos municípios
O vereador comentou ponto polêmico da reforma política defendido no Senado, que visa a implementação de um novo sistema nas eleições para os legislativos municipais.

O vereador Clàudio Janta, do Solidariedade, levou para discussão na tribuna da Câmara Municipal de Porto Alegre, durante a sessão na última quinta-feira (23/4) um dos pontos polêmicos da reforma política. Ele criticou a iniciativa defendida pelo senador José Serra, e aprovada em plenário na quarta-feira, que estabelece que vereadores de municípios com mais de 200 mil eleitores poderão passar a ser eleitos por voto distrital, sistema eleitoral que divide a cidade em regiões e elege o mais votado em cada uma delas.

Em Porto Alegre, somos 36 vereadores, então a cidade seria divida em 36 distritos e cada partido indicaria os seus representantes para essas zonas eleitorais, independente de onde ele viva ou vote. Mas por acaso vereador legisla para bairro? Nós não são somos vereadores de zona, não legislamos para uma fatia da cidade, legislamos para Porto Alegre" defendeu.

O vereador criticou ainda que a medida altera apenas as eleições para os parlamentos mais próximos da população, as Câmaras de Vereadores.

Os vereadores serão testados por um sistema que permite tudo ao Executivo, com liberdade para as alianças que preferir na eleição majoritária. Os senadores, então, mandatários do Senado Federal, têm oito anos de mandato e quem carrega o piano, que são os deputados e o vereadores, não podem fazer alianças. Uma lógica inversa, que nos leva a pensar que talvez a reforma política também precise de uma reforma" concluiu,

Comentários