#ContencaoDeEnchentes

Janta defende projeto para reaproveitar águas pluviais na Conferência do Bioma Pampa

O vereador Càudio Janta participou da 8ª edição da Conferência Internacional do Bioma Pampa em Sant'ana do Livramento. Ele destacou o apoio a iniciativas sustentáveis e criticou a demora na aprovação do seu projeto de captação da água das chuvas na Capital.

Bioma Pampa
O vereador Càudio Janta participou da 8ª edição da Conferência Internacional do Bioma Pampa em Sant'ana do Livramento. Ele destacou o apoio a iniciativas sustentáveis e criticou a demora na aprovação do seu projeto de captação da água das chuvas na Capital.

O sindicalista e vereador Clàudio Janta representou o Legislativo Municipal de Porto Alegre na 8ª Conferência Internacional do Bioma Pampa, que levou neste ano à Sant'ana do Livramento a discussão sobre Mudanças Climáticas. Um dos pontos levantados pelo vereador foi o desenvolvimento de políticas públicas voltadas à sustentabilidade, como o projeto de Lei 123/13, de sua autoria, que estabelece a obrigatoriedade de implantação de um sistema para a captação e retenção de águas pluviais.

O vereador criticou a demora para aprovação da medida, que tramita desde abril de 2013, e que teria sido originada dos debates da própria Conferência.

Há dois anos, neste mesmo evento, discutimos muito o tema da água, que acabou dando origem ao projeto. Se aprovássemos essa medida na Capital, poderíamos ter um modelo para outras cidades grandes do estado. Até hoje não vemos um projeto semelhante a nível de estado para que se aproveitem essas águas" destacou.

De acordo com a medida, a água seria coletada por telhados, coberturas, terraços e pavimentos descobertos, que tenham área impermeabilizada superior a 500m². Ainda sobre a problemática da preservação dos recursos hídricos, Janta comentou a crise de falta de água vivida pelos paulistas.

A corda sempre arrebenta para o lado mais fraco, como estamos vendo em São Paulo, por exemplo, com a falta de água. Os mais atingidos são os pequenos empreendedores, que precisam de água nos estabelecimentos e não têm capacidade de comprar pipas. Quem sofre são os trabalhadores, como vimos no ano passado, aqui mesmo, no Rio Grande do Sul. Quem não tinha capacidade de comprar geradores, sofreu com a falta de luz" lembrou.

O parlamentar ressaltou ainda e necessidade de discussão de medidas governamentais para combater as alterações severas verificadas no clima. Segundo ele, é "contraditório" o incentivo para a compra de veículos, enquanto observa-se o sucateamento do transporte público.

Com o incentivo da redução do IPI, são cada vez mais automóveis nas ruas, mais monóxido de carbono, mais trânsito, menos qualidade de vida" pontuou.

Outra questão levantada foi a compatibilidade de legislação ambiental no Mercosul. Clàudio Janta destacou que as discussões sobre sustentabilidade entre países como Brasil, Uruguai e Argentina devem ser convergentes e voltadas para a estruturação de leis mais próximas.

Comentários