Notícias

Janta denuncia negligência na Saúde

O vereador Clàudio Janta denunciou novamente na tribuna a precariedade do sistema de Saúde em Porto Alegre. Desta vez, a vítima foi o trabalhador Amadeu de Moraes Rodrigues, de 67 anos, que aguardava cirurgia de emergência e faleceu na noite de domingo (26/5).

Janta denuncia negligência
O vereador Clàudio Janta denunciou novamente na tribuna a precariedade do sistema de Saúde em Porto Alegre. Desta vez, a vítima foi o trabalhador Amadeu de Moraes Rodrigues, de 67 anos, que aguardava cirurgia de emergência e faleceu na noite de domingo (26/5).

De acordo com o laudo do primeiro atendimento médico, efetuado no sábado (25/5), no município de Guaíba, o trabalhador havia sofrido uma perfuração do esôfago e das vias aéreas, necessitando "leito de UTI com urgência por apresentar risco de morte". Uma liminar judicial havia sido conseguida pelo gabinete do vereador Clàudio Janta para a disponibilização imediata de leito para a realização do procedimento cirúrgico, porém, a ordem foi descumprida pela central de leitos de Porto Alegre e do Estado, que alegaram esgotamento de leitos.

Depois de 36 horas de espera, o trabalhador não resistiu.

Alegando não ter leitos, a Saúde se furtou de realizar um processo que poderia ter salvado a vida do Seu Amadeu. Negou uma cirurgia de emergência, negou o direito a vida de mais um trabalhador desta cidade denunciou Clàudio Janta na tribuna.

Negligência ao nascer

O vereador também lembrou durante a sessão o caso da gestante Keila dos Santos Correa, moradora da Vila Farrapos, na zona Norte de Porto Alegre, que teve negado leito em maternidade. Com a bolsa rompida e quatro dedos de dilatação, Keila precisou dar a luz em Canoas, onde recebeu atendimento.

Este é o estado da nossa Saúde em Porto Alegre, que continua na UTI encerrou o vereador.

Comentários