Notícias

Janta fala do apoio à CPI da Procempa em programa da TVCOM

O sindicalista e vereador Cláudio Janta, participou nesta quinta-feira do programa TVCOM 20h para falar sobre a CPI da Procempa, protocolada na última quarta-feira (14/8) em sessão na Câmara de Vereadores de Porto Alegre.

Programa TVCOM 20h
O sindicalista e vereador Cláudio Janta, participou nesta quinta-feira do programa TVCOM 20h para falar sobre a CPI da Procempa, protocolada na última quarta-feira (14/8) em sessão na Câmara de Vereadores de Porto Alegre.

O vereador foi entrevistado pelo apresentador Léo Saballa Jr. e pela colunista de política Rosane de Oliveira, que acompanhou o bloco do estúdio da TVCOM na Zero Hora. Janta foi questionado em virtude do apoio à instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar as irregularidades na companhia.

Fui e continuo sendo um defensor do governo Fortunatti, que tem o intuito de construir uma cidade para todos. Também já defendi a Procempa que detém tecnologia de ponta e atende, além da prefeitura, mais de 50 empresas. Por isso fui a favor da sindicância que apurou um rombo de 50 milhões e é por isso que assinei a CPI, pois enquanto representantes do povo temos o papel de fiscalizar e não podemos admitir essas irregularidades salientou o vereador.

Questionado pela jornalista Rosane de Oliveira até que ponto a assinatura na CPI tem a ver com a indignação da corrupção na Procempa ou até que ponto faz parte do processo de saída do PDT para ingressar no Partido da Solidariedade, que está sendo criado a partir da Força Sindical, o vereador disse que não tem intenção de deixar o partido.

Eu faço parte do diretório estadual e do diretório nacional do PDT, foi o partido que eu escolhi e pelo qual eu fui eleito, só saio de lá se me expulsarem. A minha atitude em apoiar a CPI da Procempa foi com a intenção de defender os interesses da população que eu represento disse.

Janta ainda falou que as atitudes do governo tem sido desastrosas, tendo em vista o anúncio de que seus CC’s seriam exonerados, em retaliação ao apoio à CPI, quando na verdade o vereador não possui nenhum cargo de confiança no governo. “Antes de falar o governo tem que saber o que está fazendo”, disse.

Comentários