Notícias

Janta integra seminário de Mobilidade Urbana da Cuthab

O vereador Clàudio Janta, do Solidariedade, participou do seminário de Mobilidade Urbana da Comissão de Urbanização, Transporte e Habitação (Cuthab) da Câmara Municipal, para discutir Plano de Mobilidade e soluções de transporte aliadas ao desenvolvimento urbano.

Cuthab discute Mobilidade
O vereador Clàudio Janta, do Solidariedade, participou do seminário de Mobilidade Urbana da Comissão de Urbanização, Transporte e Habitação (Cuthab) da Câmara Municipal, para discutir Plano de Mobilidade e soluções de transporte aliadas ao desenvolvimento urbano.

O tema "Mobilidade Urbana e Sustentabilidade" foi discutido na reunião desta terça-feira (9/6) da Cuthab, que realizou mais um seminário do ciclo "Cidade Inclusiva". O vereador Clàudio Janta participou das discussões da manhã de seminário, que contou com a palestra do representante da Secretaria Nacional dos Transportes e Mobilidade Urbana, do Ministério das Cidades, Ricardo Caiado de Alvarenga.

Ao lembrar que a Constituição Federal de 1988 atribuiu aos municípios a gestão sobre as políticas de mobilidade urbana, Alvarenga ressaltou que o Estatuto das Cidades trabalha com a ideia de que o sistema de transporte urbano seja o indutor do desenvolvimento das cidades, com a integração de diferentes modais. Ele citou o aeromóvel como exemplo de transporte que utiliza maior número de usuários em menor espaço ocupado, resultado da aplicação da ciência e da tecnologia no desenvolvimento de novos modais. O investimento em transporte coletivo, reforçou, traz ainda benefícios ambientais que podem significar a retirada da atmosfera de 19,5 milhões de toneladas de gás carbônico até 2020.

O sistema de transporte tem de ser eficiente. Não há como resolver o problema da mobilidade urbana apenas abrindo novas vias para a circulação de mais automóveis. É preciso priorizar ciclistas, pedestres e o transporte coletivo, fazendo com que o carros ocupem menos espaço nas cidades" declarou Alvarenga.

De acordo com Alvarenga, apenas 5% dos 1.451 municípios (44% do total) que responderam pesquisa realizada pela Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana neste ano, haviam concluído o seu Plano Municipal. De acordo com a legislação, municípios que não apresentarem o Plano de Mobilidade ficarão impedidos de receber recursos do governo federal.

O vereador Clàudio Janta avaliou os problemas de mobilidade verificados em Porto Alegre e acrescentou que questão vai além de políticas públicas, sendo também um problema cultural.

O próprio governo alimenta essa cultura do transporte individual quando dá isenções e incentivos para a indústria automobilística. O carro no Brasil é muito mais que um meio de transporte, acaba sendo visto como símbolo de status, uma cultura prejudicial principalmente para o fluxo nas grandes cidades" avaliou.

O vereador também destacou a necessidade de planejamento para que a implementação de novos modais não seja ineficiente, citando o caso dos BRTs (Transporte Rápido por Ônibus, da sigla em inglês).

Os BRTs funcionam muito bem no exterior e outras grandes cidades, mas aqui vamos continuar vendo filas imensas de pessoas porque são os mesmos corredores projetados nos anos 80, sem recuo que permita que o fluxo não seja interrompido. As pessoas continuarão amontoadas dentro dos grandes ônibus modernos" lamentou.

Janta também reforçou que o monopólio das empresas que operam o transporte público coletivo em Porto Alegre continua trazendo prejuízos de mobilidade e para a população. Participaram ainda da reunião o presidente da Cuthab, vereador Engenheiro Comassetto (PT), a vereadora Séfora Gomes Mota (PRB) e os vereadores Carlos Casartelli (PTB), Cassio Trogildo (PTB) e Delegado Cleiton (PDT), além do vice-prefeito Sebastião Melo e do deputado estadual Adão Villaverde (PT).

Com informações CMPA

Comentários