Notícias

Janta pede diálogo e política para tratar casos de greves no Município

O sindicalista e vereador integrou nesta terça-feira (10/6) a comitiva que discutiu com a Prefeitura a situação da greve dos servidores municipais. Ele pediu o abono dos dias paralisados e defendeu a criação de uma política municipal para tratar de greves futuras.

Em defesa dos municipários
O sindicalista e vereador integrou nesta terça-feira (10/6) a comitiva que discutiu com a Prefeitura a situação da greve dos servidores municipais. Ele pediu o abono dos dias paralisados e defendeu a criação de uma política municipal para tratar de greves futuras.

O vereador Clàudio Janta integrou a comitiva de vereadores que se reuniu nesta terça-feira (10/6) com o vice-prefeito Sebastião Melo, para negociar o fim da greve dos servidores municipais. Os trabalhadores estão paralisados desde o dia 2 de junho.

Uma das reivindicações é que a prefeitura apresente um aumento superior aos 6,28% oferecidos até agora. Os servidores pedem que o ponto dos dias em greve não seja cortado e propõem a compensação desses dias. O Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) exige ainda a devolução dos valores descontados após a última greve.

O sindicalista e vereador Clàudio Janta reforçou a necessidade de diálogo e, sobretudo, respeito com os trabalhadores, que têm o direito constitucional à greve. Ele lembrou ainda que o Legislativo recebe diversos casos de denúncias de assédio moral a funcionários da prefeitura e que permanecem sem investigação por parte do Executivo.

A proposta do executivo não é valida, pois a lei não pode ser retroativa. Precisamos saber qual a posição com relação aos dias paralisados e, através de uma Lei clara e especifica, criar o direto a greve" declarou Janta.

O vereador propôs no encontro que seja discutido o abono das faltas dos grevistas. Ele sugeriu ainda a criação de uma comissão entre as bancadas da Câmara, com seus líderes, para a criação de uma Lei sobre o direito das greves dos funcionários Municipais.

Ao fim da reunião, o vice-prefeito comprometeu-se a discutir com o governo a proposta da compensação dos dias de greve, da correção do ticket alimentação pelo índice do Dieese e ainda a criação de duas comissões: uma para discutir os casos de assédio moral que ocorrerem contra servidores do Município e outra para debater planos de carreira. Uma nova reunião já ficou agendada para a quarta-feira, às 10h30min.

Comentários