Notícias

Janta pede mais discussão sobre projeto que proíbe celulares nos bancos

O vereador pediu o adiamento da discussão do projeto, de autoria da vereadora Mônica Leal (PP), por cinco sessões. Contrário à medida que retira o direito de utilizar os aparelhos nos terminais bancários, Janta pediu mais discussão para contemplar outras propostas.

Celulares em agências bancárias
O vereador pediu o adiamento da discussão do projeto, de autoria da vereadora Mônica Leal (PP), por cinco sessões. Contrário à medida que retira o direito de utilizar os aparelhos nos terminais bancários, Janta pediu mais discussão para contemplar outras propostas.

Com o pedido do vereador Clàudio Janta, do Solidariedade, ficou adiada a votação do projeto de lei de autoria da vereadora Mônica Leal (PP) que proíbe a utilização de telefone móvel, rádio amador e similares no setor de pagamento e recebimento de agências bancárias. A discussão do projeto ocorreu na sessão ordinária desta segunda-feira (17/11).

Segundo a vereadora proponente Mônica Leal, o objetivo do projeto é promover mais segurança aos cidadãos durante e após as transações envolvendo dinheiro em espécie nas agências bancárias. A iniciativa busca evitar o crime conhecido como "saidinha de banco", onde criminosos costumam monitorar as atividades no interior das agências e, em alguns casos, combinar mediante o uso do telefone celular a ação dos comparsas, que executam os assaltos.

Na tribuna, o vereador Clàudio Janta disse reconhecer a iniciativa em prol da segurança, mas manifestou-se contrário ao projeto.

Não podemos tentar dar segurança ao cidadão tirando dele um direito. Muitas pessoas utilizam seus telefones durante transações. O banco é quem tem que garantir a segurança nas suas dependências e o estado fora delas. Esse projeto beneficia apenas os bancos, nas suas tentativas de reduzir custos com os investimentos na segurança dos usuários" justificou.

Comentários