Projetos

Janta propõe título de Cidadão de Porto Alegre a ativistas da causa PCD

Rotechild Prestes e o menino Getúlio Felipe devem receber homenagem da Câmara Municipal de Porto Alegre

Homenagem
Rotechild Prestes e o menino Getúlio Felipe devem receber homenagem da Câmara Municipal de Porto Alegre

Dois símbolos da luta das Pessoas com Deficiência (PCD) do Estado devem ser homenageadas pela Câmara Municipal. Por iniciativa do vereador Clàudio Janta, deve ser concedido o título de Cidadão Emérito de Porto Alegre a Rotechild dos Santos Prestes, atual presidente do Conselho Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência (Coepede), e ao menino Getúlio Fernandes, criança símbolo do Teleton.

Rotechild Prestes

Rotechild dos Santos Prestes é turismólogo e graduado em Gestão de Turismo e Lazer. Em 2002, fundou a ONG Caminhadores, cujo objetivo é realizar ações para pessoas com deficiência, sendo pioneiro na realização de trilhas para cadeirantes. Foi o primeiro a fabricar a cadeira JOULET para realização de trekking para cadeirantes no Morro do Osso e criador do primeiro praia acessível usando cadeiras anfíbias.

Sempre envolvido com as causas em prol das pessoas com deficiência no Rio Grande do Sul, viajou o Brasil e Uruguai, palestrando, organizando e capacitando gestores e técnicos nas temáticas da pessoa com deficiência.

Foi agraciado com a Medalha da Cidade de Porto Alegre, em 2010 por serviços prestados as pessoas com deficiência na área do turismo e lazer no município.

Hoje é funcionário de carreira no Serviço Social da Indústria (Sesi) e participa de oito organizações voluntárias em prol das PCDs. É o atual presidente do Conselho Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência (Coepede), na gestão eleita para o biênio 2017/2019, e secretário estadual das Pessoas com Deficiência do Solidariedade RS.

Getúlio Felipe Fernandes da Silva

Getúlio Felipe Fernandes da Silva nasceu com paralisia cerebral, o que ocasionou espasticidade dos membros inferiores, impossibilitando-o de desenvolver todos os movimentos das pernas com naturalidade. Desde cedo demonstrou grande determinação para enfrentar as limitações impostas pela paralisia, superando todos os diagnósticos.

Iniciou seu tratamento na AACD, em Porto Alegre, em 2007, aos três anos de idade. Aos quatro, ingressou na escola, com o auxílio de um andador. Interessado em música, esportes e uma série de atividades, desenvolveu uma personalidade carismática, que o levou a participar de diversos programas e atividades, como símbolo de superação das diferenças.

Determinado a ser goleiro, passou por diversas peneiras e, mesmo sendo colorado declarado, foi convidado pelo Grêmio a integrar as escolinhas do clube. É o representante honorário do Instituto Neymar Jr, criança símbolo do Teleton 2015 e, aos 13 anos, acumula um longo currículo como palestrante em eventos promovidos pelas comunidades acadêmicas de instituições como UFRGS, Unisinos, ESPM e do SENAC.

Comentários