Notícias

Janta rebate declaração de vereador sobre necessidade de bacharelado em Direito

O vereador Clàudio Janta criticou a declaração do vereador Nereu D'Ávila (PDT), que teria questionado a legitimidade dos vereadores que não são bacharéis de Direito. Janta reforçou que o necessário para ser um representante político é a legitimidade conferida pelas urnas, pois há diversos casos de corruptos que fizeram o curso de Direito.

Peãofobia
O vereador Clàudio Janta criticou a declaração do vereador Nereu D'Ávila (PDT), que teria questionado a legitimidade dos vereadores que não são bacharéis de Direito. Janta reforçou que o necessário para ser um representante político é a legitimidade conferida pelas urnas, pois há diversos casos de corruptos que fizeram o curso de Direito.

O vereador Clàudio Janta, do Solidariedade, manifestou-se na sessão desta segunda-feira (16/3), a respeito de declarações feitas pelo vereador Nereu D'Ávila (PDT) na semana anterior, em que teria questionado a legitimidade dos vereadores que não são bachareis em Direito. Janta afirmou que o que é necessário para ser um representante político é a legitimidade conferida pelas urnas e chegou a lembrar que há diversos casos de corruptos que fizeram o curso de Direito.

Não ter que ter curso nenhum, tem que ter isto aqui, para fazer política: amor e respeito pelo povo, vontade de fazer. Não é um diploma, não é um canudo que determina a honra e a dignidade das pessoas, mas, os seus atos e as suas atitudes. Não é um canudo que vai determinar, até porque muita gente que tem canudo tem feito muita coisa errada neste País" comentou Janta, a respeito da declaração.

A afirmação

Na sessão do último dia 9 de março, o vereador Nereu D'Ávila afirmou, utilizando o tempo de liderança do seu partido, afirmou que a maioria dos vereadores não lê as razões dos vetos, chegando a dizer que "a maioria não lê nem jornal" e completou, dizendo que "para ser vereador, deputado, qualquer coisa, tinha que ter o curso de Direito'".

Comentários