Notícias

Secretário da Fazenda confirma que pode haver parcelamento nos salários

A pedido do vereador Clàudio Janta, o secretário municipal da Fazenda, Jorge Luis Tonetto, compareceu à Câmara Municipal de Porto Alegre para esclarecer situação financeira do Município.

Salários podem ser parcelados
A pedido do vereador Clàudio Janta, o secretário municipal da Fazenda, Jorge Luis Tonetto, compareceu à Câmara Municipal de Porto Alegre para esclarecer situação financeira do Município.

Na tarde desta quinta-feira (17/3), a Câmara Municipal de Porto Alegre recebeu o comparecimento do Secretário Municipal da Fazenda, Jorge Luis Tonetto. Atendendo o pedido feito através de requerimento apresentado pelo vereador Clàudio Janta (Solidariedade), ele apresentou uma exposição sobre a atual situação financeira do Município e afirmou que não está excluída a possibilidade de parcelamento de salários no funcionalismo.

Segundo ele, a Prefeitura de Porto Alegre poderá pagar de forma parcelada os salários dos servidores públicos municipais a partir de julho ou agosto. Tonetto afirmou que o Executivo, como a grande maioria dos municípios do país, está sofrendo com a combinação de queda acentuada do PIB e disparada da inflação. "Uma queda de 3,8% no PIB é algo nunca visto na economia brasileira", disse.

Questionado pelo vereador Clàudio Janta a respeito da estimativa do orçamento de 2016, sobre o qual são feitas todas as projeções do Executivo e Legislativo, o secretário confirmou a previsão de R$ 6 bilhões e justificou com a ausência de dispositivos na Lei do Orçamento a falta de execução de recursos para determinadas demandas. Ele relatou que, no ano passado, já em época de crise, o saldo da arrecadação foi satisfatório, com R$ 270 milhões e que a expectativa para 2016 que feche com R$ 300 milhões.

Muitos questionamentos do vereador Clàudio Janta foram relação à área da Saúde.

Vemos em Porto Alegre a enorme dificuldade que estão tendo as UPAs, o pessoal da SAMU e demais servidores, em ampliar horas extras e receber seu adicional de insalubridade, fora o déficit de profissionais para atender as unidades. Não ampliar serviços é uma questão que nos assusta" relatou Janta, ao secretário.

Tonetto confirmou a existência de recursos potenciais para que sejam executados projetos de suplementação na Saúde, indo ao encontro da referida política de "aprimorar a qualidade dos gastos" do Executivo. Segundo ele, projetos podem ser apresentados e deverão ser autorizados pela Prefeitura.

Foto: Ederson Nunes - CMPA

Comentários