Notícias

Sindióptica pede medidas para o setor

Conforme o presidente André Roncatto e o diretor executivo do sindicato, Roberto Tenedini, as leis estadual e federal que determinam a exigência de profissionais habilitados para a comercialização de óculos e que, tanto óculos de sol, quanto de grau, só podem ser comercializados em ópticas, estão sendo contestadas em cidades do Estado, incluindo Porto Alegre.

Sindióptica
Conforme o presidente André Roncatto e o diretor executivo do sindicato, Roberto Tenedini, as leis estadual e federal que determinam a exigência de profissionais habilitados para a comercialização de óculos e que, tanto óculos de sol, quanto de grau, só podem ser comercializados em ópticas, estão sendo contestadas em cidades do Estado, incluindo Porto Alegre.

De acordo com os representantes, o setor também tem sofrido grande impacto com a comercialização de produtos sem procedência, sendo a maioria importados a baixo custo. Conforme Tenedini, 66% do produto ótico no mercado é falsificado ou de baixa qualidade.

Acordando com encaminhamento da questão, o vereador Clàudio Janta afirmou que solicitação do Sindióptica será levada ao Secretariado Nacional dos Trabalhadores do Setor de Comércio (Sentracomserv), à Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC) e à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Não podemos permitir que pela ganância de maus empresários, milhares de postos de trabalho sejam extintos e que um setor econômico forte e produtivo saia da nossa economia, quando poderia gerar emprego, renda e dividendos para o Brasil defendeu Janta.

O vereador comprometeu-se ainda em promover visitas a desembargadores do Ministério Público. Também serão encaminhados abaixo-assinados junto à categoria pela garantia da manutenção de mais de 4 mil postos de trabalho no setor.

Comentários