Notícias

Taxistas passam contrato a limpo e frota volta a operar com GPS

O vereador Clàudio Janta destacou reforçou que conquista é fruto da mobilização dos trabalhadores e dos esforços do Executivo e Legislativo para garantir canais para o êxito da negociação.

Taxistas revisam contrato do GPS
O vereador Clàudio Janta destacou reforçou que conquista é fruto da mobilização dos trabalhadores e dos esforços do Executivo e Legislativo para garantir canais para o êxito da negociação.

A partir desta segunda-feira (17/8), a instalação do sistema de GPS na frota de táxi de Porto Alegre será retomada, com o aval dos trabalhadores. O serviço havia sido suspenso no dia 20 de julho, após reunião na Prefeitura Municipal de Porto Alegre, onde ficou constituído um Grupo de Trabalho para revisão do contrato, composto por representantes da EPTC, Brigada Militar, Câmara Municipal e entidades de representação dos taxistas.

Após 10 reuniões do GT, foi estabelecido um novo contrato para a prestação do serviço e definidos ajustes para garantir o bom funcionamento do rastreamento. Dentre os avanços, está a garantia de um convênio entre a EPTC e a Secretaria de Segurança Pública para atender chamados do botão de pânico, que era uma das demandas dos taxistas, assim como a interrupção da cobrança pelo serviço de GPS enquanto não operasse corretamente e a criação de infraestrutura adequada, por parte da Show Tecnologia, para o atender os taxistas.

Para o vereador Clàudio Janta, a conquista só foi possível graças à mobilização dos taxistas e aos esforços dos poderes Executivo e Legislativo para garantir que fossem criados os canais necessários para solucionar o impasse.

Conquistamos o que foi demandado, desde as reivindicações das entidades como a Aspertáxi, Sintaxi e Asstáxi, construindo junto com lideranças como o Walter Barcellos, Toninho do Táxi, Miro Brazeiro e Adriano Santana. A união da categoria, em conjunto com a representação que nos deram nas urnas e a Prefeitura, permitiu que fosse aberto o diálogo e que fosse revisado o contrato" avaliou Janta, frisando que ainda é esperada a implementação do Seguro de Vida garantido aos trabalhadores no Artigo 17 da Lei Municipal 11.582/2014.

Para viabilizar a implantação do sistema de monitoramento, foi antecipado o horário da bandeira 2, das 22h para as 20h. Até agora, dos 3.920 veículos da frota, 3.326 já contam com GPS. Com a retomada do serviço, o restante dos equipamentos serão instalados e, durante o período de suspensão, não será cobrada taxa de gerenciamento.

Está prevista para novembro uma nova auditoria, por parte da EPTC, para verificar o desempenho do sistema. No mesmo mês, uma audiência pública deve ser realizada pela Cuthab para avaliar, junto aos taxistas, a solução dos problemas apontados e o cumprimento do contrato.

O que muda:

Comentários