Notícias

Trabalhadores irão às ruas em Porto Alegre contra MPs anunciadas por Dilma, afirma Janta

Vereador afirmou na tribuna que a capital gaúcha também será palco das mobilizações nacionais que devem ocorrer em todo o país contra as Medidas Provisórias anunciadas pelo governo, que restringem direitos trabalhistas.

Trabalhadores unidos contra MPs
Vereador afirmou na tribuna que a capital gaúcha também será palco das mobilizações nacionais que devem ocorrer em todo o país contra as Medidas Provisórias anunciadas pelo governo, que restringem direitos trabalhistas.

Durante reunião da Comissão Representativa, realizada nesta quinta-feira (15/1) pela manhã, o vereador Clàudio Janta alertou em relação as Medidas Provisórias 664 e 665, anunciadas pelo governo federal no último dia 30 de dezembro, que preveem mudanças nas regras de pagamento do abono salarial, seguro-desemprego, seguro-defeso, pensão por morte e auxílio-doença.

Saiu da boca da própria presidente na última campanha que os direitos dos trabalhadores não seriam afetados, "nem que a vaca tussa". Mas no dia 30 de dezembro a vaca tossiu, quando de forma arbitrária, sem conversar com a sociedade civil e movimentos sindicais, a presidente Dilma assinou medidas provisórias que tiram direitos dos trabalhadores, alterando direitos consagrados” afirmou.

Janta contestou a apresentação das MPs como alternativa para resgatar fundos da previdência e condenou a gestão pela aplicação dos recursos em empreendimentos.

O governo tem um déficit de R$ 18 bilhões, e quem financia esse déficit é o desconto nos salários do povo. O dinheiro do BNDES é para investimentos em saúde, saneamento. Não se pode retirar a verba dos trabalhadores para beneficiar os mais favorecidos” concluiu.

O vereador destacou que a decisão levou à mobilização das centrais sindicais e que participará, junto à Força Sindical, de mais um Dia Nacional de Luta, que acontece no dia 28 de janeiro, simultaneamente em diversas capitais.

Comentários