Notícias

Vivo e Tim dão início ao comparecimento das operadoras na CPI da Telefonia

Operadoras de telefonia celular depuseram pela primeira vez na CPI da Telefonia da Câmara Municipal de Porto Alegre. Representantes da Vivo e da Tim compareceram ao plenário nesta quinta-feira (15/8), prestando esclarecimentos sobre o funcionamento e as práticas empregadas e as perspectivas para os serviços.

Vivo e Tim na CPI da Telefonia
Operadoras de telefonia celular depuseram pela primeira vez na CPI da Telefonia da Câmara Municipal de Porto Alegre. Representantes da Vivo e da Tim compareceram ao plenário nesta quinta-feira (15/8), prestando esclarecimentos sobre o funcionamento e as práticas empregadas e as perspectivas para os serviços.

A Tim foi a primeira a prestar esclarecimentos. O engenheiro Cleber Affanio, que representou a operadora, ressaltou os investimentos da operadora em tecnologia e afirmou que o número de canais utilizados pela empresa cresceu além do número de clientes no Rio Grande do Sul.

Na sequência, o diretor institucional e corporativo da Vivo, Enylson Camolesi, também detalhou a operação da empresa, explicando o processo de implantação do sistema 4G - cuja cobertura, conforme o diretor, abrange 35 cidades - frisando ainda o atendimento ao consumidor. Conforme Camolesi, são 109 pontos de atendimento direto em Porto Alegre.

Sobre as deficiências na cobertura, o diretor da Vivo falou em uma "ruptura" da legislação municipal com a evolução da tecnologia aplicada pelas empresas e reforçou a necessidade de revisão.

Se a Anatel permite que as operadoras ofereçam 20% da capacidade, a lei de Porto Alegre não nos permite operar muito além disso" criticou Camolesi

Após o bloco de questionamentos dos parlamentares, o engenheiro da Tim reforçou o pedido pela flexibilização das leis municipais em prol da instalação de antenas.

Não há como melhorar a cobertura sem novas torres" pontuou Affanio.

O engenheiro da Tim ainda comentou a falta de exigências para a cobertura de telefonia móvel nas estradas e rodovias, afirmando que não há regras da Anatel, mas que existe sinal em alguns pontos pelo entendimento das operadoras de que existe demanda.

Quem tem obrigação de cobrir um distrito ou uma área rural é a telefonia fixa" , complementou o diretor da Vivo, Enylson Camolesi.

A respeito da contestação das cobranças indevidas, o representante da Tim afirmou que a orientação é pelo ressarcimento é imediato ou na próxima fatura. Ainda assim, a operadora admite "falha de comunicação" e afirma que reclamações dos clientes ocorrem por "falta de entendimento" dos serviços contratados.

Pode piorar

De acordo com o diretor da Vivo, Enylson Camolesi, a expectativa é negativa para o caso de não haver mudanças na legislação até a Copa do Mundo, no ano que vem, quando Porto Alegre deve receber 542 mil visitantes, conforme pesquisa do Ministério do Turismo, realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Se tornará impraticável a telefonia móvel em Porto Alegre" , afirmou Camolesi.

O presidente da CPI, vereador Clàudio Janta, questionou se neste período será mantida pela Anatel a exigência mínima de 20% da velocidade da internet e ponderou que a discussão está atrasada, visto que o problema já afeta os usuários.

Queremos contribuir para uma legislação que favoreça a prestação dos serviços para a população, mas precisamos do respaldo de todos os órgãos envolvidos" , afirmou Janta.

Os vereadores solicitaram o envio à comissão dos mapas com as áreas de cobertura das empresas e o sistema de tarifário aplicado em cada uma. Na próxima semana, os depoentes irão discutir a existência de efeitos nocivos à Saúde em função do sinal e das antenas de telefonia móvel.

Comentários