Notícias

Claudio Janta encaminha providências para segurança de moradores do Rio Branco

Casa de festas infantis deu lugar a reunião com participação de moradores e órgãos responsáveis para discutir solução para a falta de segurança; comunidade reclama que imóvel abandonado desde o fechamento de um supermercado, na avenida Protásio Alves, está relacionado a aumento do número de usuários de drogas, assaltos e invasões a residências na região.

Segurança no bairro Rio Branco
Casa de festas infantis deu lugar a reunião com participação de moradores e órgãos responsáveis para discutir solução para a falta de segurança; comunidade reclama que imóvel abandonado desde o fechamento de um supermercado, na avenida Protásio Alves, está relacionado a aumento do número de usuários de drogas, assaltos e invasões a residências na região.

Acolhendo abaixo-assinado dos moradores do Bairro Rio Branco, em busca de soluções para a insegurança nos arredores de um imóvel abandonado, o gabinete do vereador Claudio Janta ajudou a promover, na noite de quinta-feira (16), uma reunião junto aos órgãos competentes. Uma casa de festas infantis da vizinhança deu lugar a uma audiência, onde cerca de 30 moradores apelaram por providências para o crescente número de usuários de drogas, assaltos a pedestres e invasões a apartamentos - alguns dos problemas gerados a partir do abandono do imóvel situado no nº 940 da avenida Protásio Alves, que há pouco mais de três anos.

Proprietário de um apartamento ao lado da construção, o servidor municipal Armando Domingues relatou que o imóvel, ocupado pelo filho, já foi alvo de invasão. "Eles pularam de um prédio para o outro", afirmou. Outros moradores, como a empresária Cristine Castinheiras, residente há mais de 50 anos no bairro, relataram assaltos frequentes. "Tenho medo de sair de casa", disse.

Segundo as autoridades, um dos problemas que estaria fazendo a situação passar despercebida seria a falta de registro de ocorrências. Outra questão é a disponibilidade de apenas uma viatura para atender a cinco bairros na região.

De acordo com o capitão Nilton Godoy, comandante da 3ª companhia do 9º BPM, a Brigada Militar aguarda reforço no policiamento a partir do mês de agosto, quando o efetivo deve ser ampliado. A equipe de investigação da Polícia Civil também foi colocada à disposição pelo chefe de polícia Ronaldo, da Delegacia Regional de Polícia de Porto Alegre.

Reforçando a necessidade de providências, o vereador Claudio Janta orientou os moradores a solicitarem a notificação do proprietário junto à Justiça. "Entraremos em contato com todos os órgãos necessários, mas é fundamental a mobilização dos moradores e o registro de todas as ocorrências que acontecem no local”.

Seguindo a orientação dos órgãos de Segurança, moradores foram acompanhados pelo gabinete do vereador até o Registro de Imóveis, na manhã desta sexta (17), onde foi apurada a propriedade do prédio, que pertence à Massa Falida da Companhia DoSul de Abastecimento. O grupo também formalizou o pedido de providências com o registro de ocorrência na 10ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre e deverá encaminhar apelo ao Ministério Público, visando intervenção no caso.

Comentários