Notícias

Frente do Autismo encerra trabalhos do ano com palestra em instituição da Capital

Atividade em instituição da Vila Cruzeiro marcou encerramento das atividades deste ano da Frente Parlamentar presidida pelo vereador Claudio Janta.

Frente do Autismo
Atividade em instituição da Vila Cruzeiro marcou encerramento das atividades deste ano da Frente Parlamentar presidida pelo vereador Claudio Janta.

A Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos do Autista, presidida pelo vereador Claudio Janta (Solidariedade) na Câmara Municipal de Porto Alegre, encerrou os trabalho de 2019 nesta terça (10), em atividade na Instituição Amavtron, na vila Cruzeiro. Resgatando as discussões abordadas no decorrer do ano a reunião e introduzindo o tema da Equoterapia com a participação do fisioterapeuta Rubens Severo de Souza, o encontro promoveu o debate sobre inclusão e compreensão das diferenças com a participação de pais e uma turma de jovens alunos da instituição.

Voltado às crianças e adolescentes da comunidade dos bairros Santa Tereza e Medianeira, o Centro Educacional mantém dois programas em parceria com o Município – a Educação Infantil (de 4 meses a 6 anos) e o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, visando a proteção, socialização e o fortalecimento dos elos familiares e comunitários, prevenindo a situação de risco pessoal e social, dos 6 aos 18 anos. Apesar do convívio com pessoas com deficiência (PCD) e casos diagnosticados no Transtorno do Espectro Autista (TEA), o esclarecimento de dúvidas e a compreensão da perspectiva do autista buscou introduzir um novo olhar à reflexão da inclusão e das diferenças.

“O autismo se tornou uma grande causa no momento em que percebemos que o desafio não é apenas incluir o autista na nossa realidade, mas entender a realidade do autista”, explicou o vereador, a uma plateia atenta e bastante curiosa a respeito do assunto.

Unindo o amor pela profissão ao encanto pelos animais, o fisioterapeuta Rubens de Souza apresentou o trabalho da Equoterapia Paraíso, que dentre outras deficiências, auxilia no tratamento de pessoas com TEA. “Alegria, autoconfiança, estímulo tátil, independência e harmonia são alguns dos valores aliados a esta terapia”, apresentou, exibindo imagens, relatos e demonstrações dos efeitos que os diferentes movimentos a cavalo exercem sobre a coluna e demais membros do paciente.

Acesso à Equoterapia

Regulamentada pela Lei 13.830/2019, a equoterapia é considerada um método reconhecido na reabilitação de pessoas com deficiência. De acordo com o especialista, assim como acontece em relação às demais terapias que atendem ao TEA, a judicialização é cada vez mais recorrente e é o que proporciona o acesso ao método. “A busca por tornar a equoterapia mais acessível passa por associações mais fortes. Há possibilidade de conseguir, através de associações, cooperativas e outros os meios, a contratação de profissionais, reduzindo o custo mensal”, avaliou.

Frente Parlamentar deve continuar em 2020

Instalada em abril deste ano, a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos do Autista realizou 14 reuniões na Câmara Municipal e mais dois encontros descentralizados – na Escola Especial Nazareth (APAE) e na Amavtron. Promovendo palestras sobre diversas áreas de interesse no tema do TEA, a Frente ouviu 18 especialistas, além de contar com a participação de instituições, associações e órgãos vinculados às autoridades responsáveis nas esferas municipal e estadual.

Foram duas visitas técnicas oficiais – ao Ambulatório de Diagnóstico e Acompanhamento de Canoas e ao Centro do Autista Danilo Rolim de Moura, em Pelotas. Da segunda, veio a inspiração para um Centro de Referência em Atendimento ao Autismo na Capital, cuja iniciativa ganhou força entre pais e entidades assíduas nas reuniões da Frente Parlamentar.

A intenção é que, em 2020, a Frente Parlamentar seja reinstalada, mantendo o espaço de discussão de políticas públicas relacionadas ao TEA em atividade no Legislativo de Porto Alegre.

Centro de Referência do Autismo

Movida a partir de um abaixo-assinado proposto pela Frente Parlamentar, a demanda pela implantação de um Centro de Referência ganhou força com a destinação de recursos no orçamento do Município a partir a designação da emenda impositiva de autoria do vereador Claudio Janta. Mais de R$ 1,2 milhões devem ser destinados, em 2020, à implantação do serviço na Capital.

Comentários